Suiça referenda aplicação de pesticidas

Em referendo, os suíços vão votar a proibição da utilização de pesticidas sintéticos. A petição formal já recolheu mais de 100 mil assinaturas, acima do número de assinaturas necessário, e será apresentada à Chancelaria Federal a 25 de maio.

O pedido de proibição abrange todos os agricultores, indústrias e alimentos importados, de acordo com a BBC.

A tramitação deste processo é longa e decorrerão, pelo menos, três anos até os eleitores votarem. Se aprovada, todos os pesticidas sintéticos são eliminados ao longo de um período de 10 anos.

As regras também se aplicam às importações, o que poderá ter impactos significativos nos países vizinhos, já que a Suíça importa quase 500 kg de alimentos per capita.

Agricultores e representantes do setor rejeitam a ideia do referendo, dizendo que é extremo e que não obterá apoio popular. Os defensores da iniciativa acreditam que, se a votação na Suíça for realizada, terá efeitos indiretos noutras pessoas e consequências também noutros países

O uso de pesticidas tem sido um tema muito debatido em toda a Europa. Depois de meses de impasse, em novembro último a União Europeia (UE) aprovou novamente o herbicida glifosato por cinco anos. Na altura, Portugal absteve-se, embora o governo português viesse posteriormente a proibi-lo nos “jardins infantis, jardins e parques urbanos de proximidade e nos parques de campismo”, mas também “nos hospitais e noutros locais de prestação de cuidados de saúde ou lares e residências para idosos”. O diploma define ainda que a utilização de herbicidas só poderá ocorrer “quando não houver meios e técnicas alternativas”.

Se a votação for aprovada, a Suíça vai tornar-se o segundo país, depois do Butão, a implementar uma proibição total de pesticidas.

 

Notícia com JN e esquerda.net

Foto on Visualhunt.com

Deixe um comentário