Miguel Duarte ajudou a salvar vidas – deve ser reconhecido e apoiado

Miguel Duarte tem 26 anos, ajudou a salvar da morte certa, no mar, cerca de 14 mil migrantes. É acusado pela justiça italiana, juntamente com outros tripulantes de uma embarcação humanitária, de auxílio à imigração ilegal. O Miguel é natural de Azambuja e natural seria que o município que o viu nascer reconhecesse, sem condições, o seu empenho em prol dos direitos humanos.

Numa das últimas sessões de Câmara um munícipe propôs esse reconhecimento. Seria uma forma, também, de o poder público dar o sinal de que há valores fundamentais que devem ser defendidos. O Miguel já tinha sido reconhecido pela Casa da Cidadania e por outras organizações e recebeu um elogio do Presidente da República pelo seu comportamento, mas para o presidente da Câmara de Azambuja o comportamento do Miguel não é suficiente… é preciso primeiro esperar pelo julgamento e depois logo se vê.

Miguel Duarte voluntariou-se para ajudar no resgate de refugiados em pleno Mediterrâneo; fê-lo através da ONG alemã Jugend Rettet e a bordo da embarcação Iuventa, conseguindo salvar muitas vidas.

Como se cumprir a lei fosse mais importante que salvar seres humanos. Mas esta posição é paradigmática daquilo que pensam muitos, como aliás se viu na votação recente sobre a criação de mecanismos europeus de proteção de vidas no Mediterrâneo em que a proposta de salvar vidas foi chumbada por dois votos, 290 contra 288, com o voto a favor (excetuam-se 3 deputados/as do PSD) do Partido Popular Europeu. As vidas perdidas são dos outros e por isso…

Mas esta postura de um eleito do PS e do seu executivo maioritário nem estará completamente desalinhada daquilo que é a forma de este P”S” olhar a governação, ou seja sem compromissos, sem acordos, sem empecilhos para ir fazendo o que oportunisticamente for considerado melhor para a manutenção do poder.

É nesta forma de política, em que a manutenção do poder é mais importante que as pessoas que se representa que espero que o Bloco de Esquerda nunca entre, lutando sempre e cada vez com mais empenho pelas políticas que servem para melhorar a vida das pessoas.

Deixe um comentário