Concentração de solidariedade com o Brasil- FORA Bolsonaro!

Em tempos de pandemia, de medos, de isolamento, a indignação soa mais forte e impele-nos para a rua. Contra todo o pseudo-bom senso que manda o contrário. Porque a rua é o lugar da liberdade. Porque a rua é o espaço que escuta todos os gritos de revolta, de protesto, de repulsa. Lugar de todas as rebeliões, o lugar da revolução. Lugar de resistência. Vivemos tempos de precisar da rua para falar e ouvir e contestar e propor alternativas e ter esperança e acreditar que é preciso mudar a vida, acabar com este modelo de desenvolvimento, predador e cruel que apenas permite a sobrevivência da maior parte da humanidade.

Este preâmbulo a propósito da Concentração ocorrida no domingo, 14 de Junho, no Rossio, em Lisboa, com o lema FORA BOLSONARO, promovida pelo PT Lisboa com o apoio de movimentos sociais, militantes progressistas, da CGTP-IN, BE, PCP e PEV. Ainda apoiaram o evento a A25A, SOS Racismo, Colectivo Alvito, Associação José Afonso, ACR, Casa do Alentejo, ALCC, Colectivo Paulo Freire e contou com a intervenção do cineasta brasileiro Sérgio Tréfaut.

Mário Tomé, em representação da A25A, intervém na concentração Fora Bolsonaro.

O Brasil, sob a batuta desse fascista ignorante, grosseiro e genocida, vive uma situação de calamidade declarada a vários níveis. Não seria necessário a pandemia para reunirem as condições de viverem em estado de sítio ou de emergência, de tal modo as políticas de agressão às populações mais desfavorecidas foram sendo incrementadas com o despudor próprio de um individuo sem escrúpulos, racista e autoritário. O vírus veio apenas por a nu – a quem ainda pudesse ter alguma ilusão – a tragédia brasileira, o fosso abissal entre classes, a pobreza escancarada, o desrespeito pelos direitos humanos. O vírus e as políticas que atentam contra a ordem democrática, a saúde e a vida dos povos brasileiros fazem uma simbiose trágica e tornam intolerável suportar tal situação.

Todos os avanços – e eram manifestamente insuficientes – de melhorar a vida das pessoas, como ter tirado 30 milhões da pobreza extrema, da protecção e demarcação das terras do povo quilombola e dos indígenas, da atribuição de terras ao MST, ao tímido inicio de uma reforma agrária, foram sendo paulatinamente ignorados, revogados, alterados.

A Amazónia ficou ainda mais a saque, com mais desmatamento, mais fogo posto, os povos originários cada vez mais cercados e vulneráveis pelos interesses do capital brasileiro e internacional. Os seus líderes assassinados, as aldeias saqueadas, incendiadas. À semelhança dos antigos colonizadores, o vírus foi levado até eles, locais recônditos onde vivem sem qualquer protecção sanitária, para continuar o extermínio desses povos que apenas pretendem proteger a floresta, defender a biodiversidade desse pulmão do mundo.

Mas nada detém as milícias de Bolsonaro, os jagunços dos grandes senhores, os pastores evangélicos. Matam, destroem, derrubam, avançam, incutem o medo do inferno. Toda a população pobre brasileira está em grande risco, mas os povos indígenas são o alvo principal a abater pelo governo de Bolsonaro, graças às riquezas do subsolo daquelas terras.

No passado domingo, nesse encontro, estes temas foram levantados nas várias intervenções que ocorreram. De formas diversas foi salientada a necessidade constante e permanente de luta pela democracia, pela justiça social. Foi feito o apelo à solidariedade internacional, aos parlamentos nacionais e europeus. Chamou-se a atenção para que os parlamentos assumam uma posição de repúdio, perante a depredação a que está sujeita, todos os dias, todas as horas, a Amazónia, uma tragédia que está a afectar todo o planeta e ameaça a sobrevivência dos seres vivo na terra.

O último grito e sempre: fora Bolsonaro!

1 comentário em “Concentração de solidariedade com o Brasil- FORA Bolsonaro!”

  1. Sim, claro.
    Mas entretanto Israel vai anexar de vez parte da Palestina, mas parece que esse não é um acto que mereça condenação nem manifestações.

Deixe um comentário