A Liberdade passou pelo acampamento de jovens do BE

O acampamento nacional de jovens do Bloco de Esquerda, Liberdade, decorreu entre os dias 25 e 30 de Julho, no parque de campismo de Martinchel, em Abrantes, distrito de Santarém.

Durante esses 5 dias o Bloco de Esquerda foi capaz de proporcionar um espaço aberto e livre de preconceitos, onde centenas de jovens de todo o país discutiram sobre a política, sociedade e cultura.

No Liberdade foi possível participar em debates sobre os vários temas da política atual, desde precariedade, direito à habitação, ambiente, educação, racismo institucional, legalização de todas as drogas, os acordos entre as esquerdas em Portugal, a União Europeia, entre muitos outros temas, como o direito à boémia. Além de debates, foi possível participar em workshops sobre vídeo ativismo e desconstrução de masculinidade tóxica, ainda havendo plenários do ensino superior e da escola secundária. Finalmente, além de festas com vários temas pertinentes (feminismo, anti-racismo, queer…) foram dinamizados os espaços Queer e Feminista.

Neste espaço foram planeados ativismos políticos, sociais e culturais, num processo que também permitiu aprofundar a emancipação pessoal de cada pessoa e desconstruir o conservadorismo que provoca opressões sociais e desigualdades sem fim na nossa sociedade atual.

Assim, o acampamento serviu como um espaço de aprendizagem mútua, um espaço repleto de amizade, camaradagem e ainda repleto de divertimento, onde se experimentou um mundo sem preconceitos, autogerido e com preocupações ambientais, tentando reciclar e usar materiais reutilizáveis.

Saindo do Liberdade, fica a consciência de que ainda há muito que fazer a vários níveis: ainda há preconceito, descriminação, racismo, xenofobia, machismo, assédio, violência doméstica, transfobia, bifobia, homofobia, ainda há exploração laboral, ainda há carências nos serviços públicos, entre muitos outros problemas.

Durante esses cinco dias, foi feito um posicionamento crítico relativamente aos vários problemas atuais, fazendo do acampamento um meio, uma ferramenta, de ativismo político, para a transformação cultural, social e política do mundo em que vivemos, em várias frentes.

O Bloco de Esquerda incentiva, como sempre, o ativismo em todas as esferas da nossa vida, seja no espaço público, no espaço laboral, no espaço escolar ou nos espaços onde vivemos. O Bloco, em conjunto com as pessoas, continua e continuará ativo em todos os ativismos!

Notícia Via Esquerda, por Francisco Pascoal

Foto: esquerda.net

Deixe um comentário