Trabalhadores municipais querem as 35 horas

trab cme 17mar15 pelas 35h

Esta terça-feira, largas dezenas de trabalhadores do município encheram por completo o espaço destinado ao público na sala de sessões da Câmara, no início da reunião do executivo municipal.

Os trabalhadores entregaram uma “Carta Aberta” exigindo a assinatura urgente do Acordo Coletivo, consagrando as 35 horas semanais de trabalho. Fátima Amaral, dirigente do STAL explicou que, estando tudo acordado e não havendo já matérias em diferendo, nada justifica o protelamento da assinatura do Acordo e a consequente adoção das 35 horas semanais de trabalho.

“Os trabalhadores estão saturados, ganham salários de miséria e só lhes são pedidos sacrifícios”, vincou Fátima Amaral.

O vereador do Bloco de Esquerda reafirmou a sua solidariedade com a luta dos trabalhadores e aa sua disponibilidade para, enquanto autarca, acolher as reivindicações.

O Bloco de Esquerda considera que “a redução do horário de trabalho sempre foi e continua a ser um progresso que contribui para melhorar a vida das pessoas e das famílias”, disse Carlos Matias. “Hoje, associo-me à defesa de um rapida assinatura do ACEEP, sem retardamentos injustificados. Porque é justo que assim seja”, acrescentou.

Via Esquerda Via Esquerda

Via Esquerda

Via Esquerda é um órgão de informação digital do Bloco de Esquerda do Entroncamento, cujo objetivo é abordar a actualidade noticiosa local e nacional com interesse para a população do concelho.

Artigos relacionados

*

*

Top