Reposição das concessões é uma luta que vai continuar

luto-tiago_miranda-640x360

A administração da CP deliberou, em Fevereiro, suspender as concessões atribuídas aos seus funcionários e familiares, segundo o carácter imperativo da Lei do Orçamento do Estado da maioria PSD/CDS-PP.

As concessões de transporte são um direito centenário, uma remuneração indirecta cujo roubo torna as famílias mais pobres. Não são um favor que se faz ou não. E, ao roubar e empobrecer os ferroviários, a maioria no Governo rouba e empobrece a nossa cidade. Esta é uma luta prolongada, em que todos fazem falta.

É uma luta sem donos – em que tem de haver a máxima unidade.

“No Bloco, para defender as concessões, ninguém fugiu no momento dos votos, como fez a candidata do PSD na Assembleia da República. Nem ninguém se absteve, como também aí fizeram os deputados do PS”, sublinhou Carlos Matias, na apresentação do programa da candidatura.

Pela nossa parte, como autarcas do Bloco de Esquerda, assumimos um compromisso: defender a reposição das concessões de transporte roubadas pelo governo PSD/CDS-PP aos ferroviários e às suas famílias. Acreditamos que mais cedo ou mais tarde a luta dará resultados e a justiça será reposta.

Foto: Tiago Miranda

João Vieira João Vieira

Artigos relacionados

*

*

Top